16 lug 2008

ASSASSINOS

"Eles não sabiam que, no carro, havia um inocente. Os policiais militares revidaram depois de o assaltante, que dirigia o carro, atirar primeiro. Então, foi uma reação".

Tal ridìcula frase é de autoria do delegado, também ridìculo, José de Moraes Ferreira ao comentar o caso do assassinato do administrador de empresas Luiz Carlos Soares da Costa, 36 anos, baleado covardemente segunda-feira passada, 14, no Rio de Janeiro.

A criminalidade no Brasil é um grave problema social. Nas grandes cidades é quase impossìvel nào haver medo. Quando morava em Sào Paulo, cidade onde nasci, eu caminhava com o pescoço a girar, observar, prevenir-me. A questào segurança piora quando nào é possìvel confiar nem mesmo, ou talvez muito menos, naquels que deveriam manter a ordem. A Polìcia no Brasil é uma instituiçào falida, perigosa e perturbadora. Dos fiscais de trànsito ao comandante geral. E a culpa? Esta é uma questào para um outro post

No entanto lamento a atitude assassina destes policiais e principalmente o comentàrio deste delegado. Que nojo!


17 giu 2008

VPFC - Velhos e Passados Futebol Clube

A minha volta a um blog em portuguès sobre a religiào mais difusa no Brasil: O Futebol.

Aos seguidores das crenças tradicionais, explico porque chamo o esporte mais popular brasileiro de religiào, isto é aquilo que re-liga as pessoas a Deus.

O futebol uni por quase duas horas pessoas de diferentes nìveis socio-polìtico-economicos, num mesmo templo. A maioria, arrisco afirmar absoluta, dificilmente pensa em coisas da vida naqueles minutos passados na cerimònia, como acontece em qualquer igreja.

No momento de louvor massimo, quando o ser superior GOL chega aos adoradores, a alegria é unipresente e unisciente aos seguidores do determinado santo que o portou.

Depois desta introdutòria explicaçào entro no assunto que gostaria de tratar: Os velhos sabiçòes do futebol, que sào jornalistas, mesmo se muitos deles nào possuem um diploma: Milton Neves, Alberto Helena Jr, Roberto Avallone sào os principais. E muitos outros, principalmente nas ràdios do sudeste tupiniquim.

Dias atràs acompanhei alguns comentàrios de Alberto Helena Jr em dois programas do Bem Amigos! da Rede Globo. 
1- Que a gozaçào faz parte do futebol. Ele falava de um jogador do Palmeiras que provocou os adversàrios. No programa tinha o Fernandào, ex Internacional-RS. O jornalista citou Garrincha, dizendo que o Mané debochava dos colegas das outras equipes;

2- Na ediçào passada, com a presença do Kaka', o mesmo tentou dizer que o jogador atual é uma empresa e nào valoriza muito a seleçào do pròprio paìs, como os velhos campeòes da Canarinho.
Na oportunidade, per sorte, tinha o craque do AC Milan, que é inteligente e atualmente a moral para descordar dos meus velhos colegas de profissào.

Gosto muito do Helena. Diferente dos outros dois citados, que nào sào jornalista e nunca foram ou poderiam ser. Sào ridìculos! O programa da Globo consigo ainda assistir. Muito bem feito e conduzido. Os dos outros dinossauros, ao contràrio, sào considerados LIXO, na minha modesta e crìtica opiniào. Porém, o global é tolo ao fazer comentàrios como tais. Verdade que o futebol e os jogadores sào diferentes de uma volta. Nào podemos dizer quem e quando era melhor, e sim qual era o mais interessante para cada um.

Na época que o Garrincha fazia seus debochados e fantasiosos dribles pelos campos afora, o bulismo, por exemplo, era considerado normal. As coisas que sofri e pratiquei na època de colégio com meus colegas seriam crimes hoje em dia (ainda bem!). Me deixaram pelado no meio do pàtio, queimaram minha bunda, me espancaram. 
No prédio entào, socorro fiz e sofri coisas extremas. No quartel foi o pior. E até num acampamento da igreja fizemos coisas terrìveis, qe na època é normal, mas hoje poderia ser fruto para um processo.

Muitas coisas que mudaram no futebol, mudaram na sociedade. Isto Helena precisa entender. Nào podemos justificar atitudes nào aceitadas atualmente com aquelas ocorridas no passado.

Helena, talvez em tuas navegaçòes pela internet chegues ao meu Blog. Ratifico que nào comparo-te ao Neves ou Avalone. Sou teu fan e gosto muito do que falas ou escreves, porém caro, poderias de uma vez por toda aceitar que o futebol mudou, assim como o jornalismo, o cinema, a arte, a sociologia, a fé e tudo quanto pertença a este mundo.



05 giu 2008

BRASIL BRASILE NO AR

Faz algum tempo que sustento um blog em italiano. Escrevo também assuntos pertinentes ao Brasil e em algumas ocasiòes publiquei alguma coisa bilingùe.

Sinto-me em falta com meu paìs, afinal sou italiano e BRASILEIRO ;-)

Tenho muito a escrever. Volto logo acho um tempo entre os exames.

Um forte abraço. Saudades de escrever saudade.